sábado, 31 de janeiro de 2015

QUE SEGREDO É QUE CAVACO TEM PARA GUARDAR?


 

CAVACO NUNCA SE EXPLICA
O Presidente da República não presta “esclarecimentos adicionais”
 
Cavaco finge julgar-se um ser superior para nunca ter de explicar os negócios e outros assuntos polémicos em que está envolvido. Já assim foi com as acções do BPN e com a casa da Coelha. Refugia-se numa pretensa superioridade moral – “Teriam de nascer duas vezes para serem mais sérios do que eu” – para não ser submetido ao contraditório democrático. Já assim actuava quando era Primeiro Ministro a propósito dos mais elementares assuntos de Estado por a sua personalidade autoritária e a sua conhecida instabilidade emocional não lhe permitirem participar num debate mais tenso sem o apoio imediato da emergência médica que é em democracia uma espécie de erzatz das medidas que noutro contexto as mentalidades ditatoriais gostariam de aplicar.
O mesmo se passa agora a propósito do BES. Cavaco recusa-se a prestar explicações à CPI, alegando a natureza reservada das conversas havidas nas audiências que concedeu, além de que já não se lembrar muito bem do que lhe foi dito.
Sobre o segredo nos assuntos públicos nem sequer valerá a pena pela enésima vez citar Kant, porque Cavaco não o reconhece como economista nem sequer como gestor de sucesso. Achará muito provavelmente que é mais um desses inúteis que anda a complicar as coisas simples para desconforto e prejuízo das pessoas que trabalham.
Mas talvez valha a pena ser mais terra a terra e dizer duas coisas muito óbvias ao sr. Cavaco Silva. Em primeiro lugar, quem define o que é e o que não é segredo de Estado é a lei, não é o Sr. Cavaco. E em segundo lugar, a reserva que acha que deveria manter por cortesia para com o seu interlocutor não tem neste caso qualquer razão de ser, porque é o próprio interlocutor que desvenda o teor da conversa que tiveram.
Cavaco não tem nenhum segredo de Estado para guardar. O segredo que Cavaco quer guardar é um segredo de polichinelo: conhecia a real situação do BES por informação prestada pelo seu principal responsável e continuou a afirmar publicamente que a situação do Banco era sólida, refugiando-se numa outra mentira do Banco de Portugal.
Cada vez se torna mais claro que todos, mas mesmo todos – Cavaco, Passos, Portas, Maria Luís, Carlos Costa, Bruxelas –, mentiram e mentiram muito sobre o BES. Mentiram nas declarações públicas que fizeram sobre a real situação do Banco, mentiram quanto ao modo como decidiram intervir, mentiram quanto à decisão e ao tempo da intervenção, mentiram ainda quanto às mensagens veiculadas para benefício de uns e prejuízo de outros.  
Esta gente deveria ser responsabilizada pessoalmente, não como mandatários de funções públicas, porque o Povo não confere aos seus mandatários a faculdade de mentir, de aldrabar e de enganar, mas a título individual por comportamento doloso. E nem sequer vale a pena pensar em responsabilidades criminais, porque essas só atingem os mais pequenos, os que não tem dinheiro para se defender. O mais apropriado e o que mais lhes doeria seria responsabilizá-los civilmente pelos danos que causaram a tantos e tantos milhares de pessoas.
 
 
 
 
 

13 comentários:

Francisco Clamote disse...

Belíssima lição.

Anónimo disse...

Gosto imenso dos seus textos.

Victor Nogueira disse...

Eles dizem que "prestam contas ao eleitorado". Mas sendo certo que na trindade ps(d)cds prometem para mal encerradas as urnas, com o voto no papo, fazerem o contrário e assim em alterne ps(d) com a bengala do cds. Então o chamado "pai" da democracia, incontinente verbal, já se ufanou por escrito em alentada entrevista a Maria João Avillez que em 1975/76 defendera o socialismo apenas pk de outro modo não teria votos ! A diferença entre o " popular democrata" senhor silva segundo jardim e os anteriores é que este é um desajeitado que se presta a ser o bombo da festa. Um, "animal feroz", deslumbrou-se com as beijocas a Merkel e abraços ao Sarkozy e outro com a Quinta da Coelha e o cargo de "venerando Chefe de Estado"

Anónimo disse...

Num outro país europeu, ou até nos EUA, o Silva já teria deixado o cargo que ocupa, por via dos embustes em que se enredou com o caso BPN. Entretanto, neste particular, o PR deu o seu aval à vigarice e tal como o Regulador (esse incompetente) e o PM, veio a público tranquilizar os clientes e sobretudo os accionistas (mais pequenos) do BES, para depois assistir ao desastre que se seguiu, logo após (um mês?), de forma impávida e irresponsável. Cavaco é uma criatura politicamente maléfica, de extrema-direita foleira. Com o seu “QI” político, julgo, todavia, que não iria além de presidente de uma qualquer junta de freguesia algarvia (visto ser de lá), ao tempo do Velho das Botas.
Cavaco, Passos, Gaspar, Albuquerque, Portas e quejandos são figuras de opereta, politicamente de pacotilha, que, porém, são responsáveis por um dos maiores desastres economico-sociais que alguma vez sofremos.
A ver se o povo percebe isto e os castiga como merecem no próximo Outono e depois em Janeiro.
P.Rufino

André disse...

Falta o Moedas na lista...

O Puma disse...

Essa gente não tem segredos

Apesar de não se confessarem
tudo é claro

Unknown disse...


Excelente simplesmente.


João Pedro

D., H disse...

Excelente!

O "rei" é um bluff...

Anónimo disse...

Para quem tem ou propaga visões míticas da bondade do POVOS, é bom que recapitulemos: O Cavaco foi eleito 5 vezes (cinco vezes!!!!) 4uatro delas com maioria absoluta.

Joaquim Carreira Tapadinhas disse...

A desgraça deste país é a de que, paulatinamente, colocou nos lugares mais elevados da organização social pessoas demasiado vulgares, que não estão à altura do desempenho. A bitola da exigência foi baixando a ponto que temos um Primeiro-Ministro pouco instruído e duma insensibilidade que raia os limites do desumano. A presidente da Assembleia da República, que se reformou aos 42 anos, é duma pobreza de discurso confrangedora.
O PR, por respeito pelo cargo e pela pessoa que deve estar intelectualmente diminuída, nem me admito criticar. Neste quadro, este país nem tem remédio, nem emenda.

Anónimo disse...

Apresentar como argumento de "bondade" do cavaco o ter sido eleito 5 vezes, quatro das quatro com maioria absoluta faz prova da indigencia mental dos que apoiam tal energúmeno?

Quantas vezes terá sido eleito o Bokassa da Madeira, o alberto jardim?

Sem direito a pontos de exclamação, resquícios algo histéricos dos fiéis regimentais.

De

Anónimo disse...

Há outro segredo que parece estar a ser guardado. Corro toda a net à procura de algo e não entendo. Ou dia tenebroso da indiferença. Corro a net à procura e não encontro, gostava de entender. Não fosse certos comentários que vejo espalhados nalgumas notícias onde cidadãos atentos questionam o mesmo, ia começar a pensar que sonhei. Falo de uma notícia lançada pelo CM paper e da entrevista no CMTV a que assisti onde Mário Machado admite com todas as letras que ele e dois amigos assaltaram, a pedido de um membro do governo actual, a casa de um tio de Sócrates para roubar os papeis entregues ao procurador e que levaram à abertura do processo. As notícias pura e simplesmente desapareceram, a entrevista nem sequer foi mencionada pelos outros canais televisivos, nada. Que diabos se anda a passar? Isto é demasiado tenebroso e grave.

Maria disse...

Apenas aqui se referem ao assunto

http://transparente.blogs.sapo.pt/