terça-feira, 7 de agosto de 2012

DIREITOS HUMANOS



EXEMPLOS QUE FALAM POR SI



Anderson Fernandes, cidadão português, nascido em Angola e residente na Inglaterra há longos anos, foi condenado a 16 meses de prisão por um tribunal inglês, porque em Agosto do ano passado, durante os motins de Manchester, entrou numa gelataria abandonada e serviu-se de um cone com duas bolas de gelado…que nem sequer comeu, porque lambeu e não gostou! Anderson Fernandes, que não tem antecedentes criminais, corre ainda o risco de ser deportado da Inglaterra por dez anos.

Julian Assange, que foi para cama com duas suecas (…uma da cada vez) a pedido delas ou, no mínimo, com o seu consentimento, foi acusado de “abuso sexual” e outras coisas mais pelo ministério público sueco. Como estava em Londres foi pedida a extradição ao Reino Unido que a concedeu. Muito provavelmente de Estocolmo será extraditado para os Estados Unidos onde enfrentará um complexo processo (Wikileaks) que pode culminar com a pena morte. Ou seja, tudo se passa no mesmo país que negou a extradição de Pinochet, criminoso perigoso, responsável milhares de mortes …mas que gozava de duas importantes atenuantes: primeira, ter derrubado o governo legítimo de Salvador Allende e, segunda, ser um fiel aplicador das doutrinas dos “rapazes de Chicago”.

E vivam os direitos humanos! Viva também o direito de intervenção por “razões humanitárias” ao serviço do imperialismo!

5 comentários:

Anónimo disse...

Direitos humanos com certeza, com conta peso e medida! Qual medida? Obviamente a que favoreça os interesses nucleares do sistema. O caso do Assange encerra em tal dose o cinismo e hipocrisia que em regra os tais "direitos" são exercidos que nem se preocuparam em dar o mínimo de verosimilhança às acusações do, igualmente civilizadíssimo e institucionalista, Estado Sueco.

A célere e imparcial justiça inglesa mostra essas qualidades em casos como os referidos (Pinochet e Assange) mas também no "nosso" -Vale e Azevedo-.
lg

Tiago Pereira disse...

Pouco mudou desde a Grécia e a Roma Clássicas no que concerne a hipócrisia no discurso político. Faz lembrar as guerras travadas em nome da "liberdade".

Um Abraço de Macau!

Luis Eme disse...

é... não é só por cá que existem duas justiças.

JM Correia Pinto disse...

Grande abraço, Tiago. Obrigado pelo comentário. Abraço ao Geraldes e ao Andrade.
CP

Banda in barbar disse...

pois claro as gajas quererem que usasse preservativo

a gaijas assim só comê-las

com batatas e molho....