quinta-feira, 14 de abril de 2011

CAVACO E AS ACÇÕES DA SLN

NÃO SE PASSA NADA
Não se passa absolutamente nada cerca de quarenta e oito horas depois de um inspector de finanças, perito no crime financeiro, colaborador da PJ na investigação do "caso SLN,” ter declarado em tribunal que Oliveira e Costa havia comprado 250 mil acções daquela empresa a uma sociedade off shore, Merfield, por 2,1 euros cada, que em seguida as revendeu a Cavaco e à filha por 1 euro, os quais, dois anos mais tarde, as venderam à própria SLN por 2,4 euros! Tudo normal. Absolutamente normal. O silêncio é de ouro.

4 comentários:

Anónimo disse...

É assobiar para o lado.

M.Horacio Lima disse...

Fora com ele. Fora com ele. Onde estao os nossos Generais. os capitaes, os homens que devem actuar nao atuam! Vamos escutar os politicos na campanha por que e para que? Nao ha uma campanha para nao votar. Que ninguem apareca nas urnas, sera uma maneira elegante para os desprezar. E o que eles merecem. Que vao para la como sairam...com o rabo entre as pernas..e depois embora tenham dificuldades em sentar..que puxem o rabo para o lado.Os primatas tambem se acomodam...quando se querem sentar ao Sol..nos ja nao temos o Sol que nos aqueca...Mais vale ser vigarista que parcer honesto!
Forca Dr.Correia Pinto atirara-lhes como Santiago atirou aos mouros. Um abraco

M.Horacio Lima disse...

Meu Caro Amigo Dr. Correia Pinto:
Durante a minha infancia em que eu usava sapatilhas brancas,calcas de ganga,camisola preta,risca ao lado e madeixa ao vento,havia na minha aldeia um professor que alem de fascista era tambem fonhoso nesse tempo o salazarismo permitiu que os trabalhadores adultos e
analfabetos aprendessem a assinar o nome antes de morrer! O porfessor acima dito, criou entao um curso so,dizia ele,so para esta gente. O sistema de educacao era de intuicao.E,entao o professor fazia grandes bonecos no quadro preto com o respectivo nome por baixo.Quand chegou a vez do Sr. Amandio de Sa (fazia questao do D) era um inorme peixe que por baixo dizia: PEI-XE.
Sr.Amandio leia-me palavra, olhe para a figura diga.O Sr Amandio ficou estacado a olhar para o quadro e fico calado.O professor que tambem era temperamental gritou:- O homen diga la!
O Sr Amandio empertigou-se,encheio o peito e grito
tambem:-NA-VI-O
Moral da estoria anda o Presidente a fazer-nos bonecos neste quadro negro e o Socrates a escrever por baixo tudo bem-Podem ir de ferias . finalmente
pintaram-nos um Portugal com azinhas e por baixo
dis: PAR-DAIS AO NI-NHO e ai andam os pardais a solta ate 5 the Junho. Uns pardais-alalanjados mais os melros de bico amarelo que andam pela ramadas
a procura de recolher ao ninho! Mas espero por um levantamento popular ainda que seja depois de vir de ferias do Algarve.

Graza disse...

O meu comentário é extemporâneo, mas apenas em relação à data do post, porque falar disto nunca é fora de tempo. Nas últimas Presidenciais esta questão veio à praça, e só pela revelação pública destas questões, há eleições que valem a pena. Cavaco, teve necessidade de reagir como reagiu aos problemas das acções e das casinhas porque pela primeira vez foi confrontado com operações que lhe fugiram ao controle e foram públicas. Depois, ofendeu-nos com aquela: de termos que nascer duas vezes para sermos mais honestos do que ele. Cavaco é burro, ou faz de nós parvos? O que acha ele que é, uma operação ruinosa daquelas patrocinada por um amigo, para uma instituição? Um acto normal de gestão? Ou aquilo que todos nós pensamos que é? Não sei quais são as condições que noutros países levam ao impeachment, mas a forma rafeira como saiu desta e o silêncio que se instalou em toda a comunicação social, depois de termos assistido ao festival Freeport é no mínimo bizarra. É por esse silêncio estranho que aqui deixo tardiamente este comentário.