quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

ESTALINEGRADO

2 DE FEVEREIRO DE 1943

 Há 69 anos, no dia 2 de Fevereiro de 1943, o VI Exército alemão comandado por Von Paulus rendeu-se ao Exército Vermelho.
A batalha de Estalinegrado é uma das mais extraordinárias batalhas da História da Humanidade.
Não há adjectivos que possam qualificar a heroicidade dos defensores de Estalinegrado: nunca antes nem depois se tinha visto ou voltaria a ver nada de semelhante.
Desde os mais empedernidos anticomunistas aos democratas amantes da liberdade, todos os que lutavam contra a barbárie nazi-fascista, todos sem excepção, renderam homenagem ao Exército Vermelho.
Foi Estalinegrado que decidiu a sorte da guerra.
[Na imagem Vasily Zaitsev, o famoso sniper soviético, que à sua conta pôs fora de combate mais de duzentos alemães; justamente glorificado na União Soviética, Zaitsev foi no início deste século homenageado pelo cinema americano no filme Enemy at the Gates, dirigido por Jean-Jacques Annaud, francês]

5 comentários:

Anónimo disse...

A heroicidade dos defensores de Stalinegrado correspondeu a um sacrifício inimaginável. Sem esquecer a força, eficácia e também sacrifício dos exércitos alemães, a esmagadora superioridade inicial destes, bem demonstrada desde Smolensk, também deverá alguma coisa ao "génio" do Stalin, para quem um milhão de mortos era uma estatística. A propósito de estatísticas da II G.G. será elucidativo sobre quem suportou realmente o peso da formidável máquina de guerra nazi lembrar que Leninegrado teve mais vítimas que o R.U e os E.U. juntos durante todo o conflito!
Visto agora, quase dá vontade de pensar se vale a pena ser herói, se valeu a pena o Sacrifício de Stalinegrado. Numa recente reportagem na ex-Stalinegrado, a generalidade das pessoas ouvidas mostrava-se favorável a manutenção do nome mas a "cleptodemocracia" em Moscovo manda mais que a memória daqueles milhões.
Ainda sobre a evolução da guerra, ela ficou realmente decidida na batalha que se seguiu - Kursk.

JVC disse...

Por alguma razão tens aí na coluna da direita, em destaque, Vassili Grossman.

Anónimo disse...

Eu, meu caro JMCP, sou filho de Estalinegrado.
Fui feito para durante os festejos da vitória e era tal a euforia que nasci dias depois.
Glória aos herois de Estalinegrado!!!
V

Anónimo disse...

Em Estalinegrado os soldados soviéticos tinham mais medo do capitão do que do inimigo. Estaline não bricava em serviço...

Luis Eme disse...

uma batalha decisiva para se chegar à derrota final do "terceiro imperador".