quinta-feira, 31 de março de 2011

CELEBRAÇÃO DO 25 DE ABRIL


PARLAMENTO CANCELA SESSÃO COMEMORATIVA: CERTO OU ERRADO?


Com a mais que provável dissolução da AR, por decisão de hoje do PR, os grupos parlamentares já decidiram que este ano não haveria sessão solene comemorativa do 25 de Abril.

A decisão tem sido alvo de inúmeras críticas. Desde Freitas do Amaral a Vasco Lourenço muitos são os que se têm insurgido contra aquela decisão por a julgarem atentatória da memória histórica.

É duvidoso que tenham razão. O 25 de Abril fez-se na rua e nos quartéis. Ou mais correctamente, forjou-se nos quartéis e teve na rua a sua consagração máxima.

Há muitos anos que a celebração do 25 de Abril no Parlamento não passa de um lamentável espectáculo de hipocrisia política. Desde um Presidente da República que nunca se identificou com os símbolos de Abril e por isso sempre os recusou – o que de certa maneira até é louvável – até àqueles para os quais todas as referências a Abril, desde as mais significativas – a Constituição - às mais ténues, são descartáveis, sem falar nos que apenas as querem guardar como valores meramente simbólicos sem qualquer tradução política prática, o 25 de Abril tem sido, em muitos anos, nas comemorações da Assembleia da República, uma data que tem servido muito mais para o atacar do que para o enaltecer e comemorar.

É na rua que o 25 de Abril deve ser comemorado e este ano mais do que nunca como manifestação inequívoca de um Povo que rejeita uma política capitulacionista, que ofende a dignidade nacional, empobrece o país e remete Portugal e os Portugueses para um beco sem saída como raramente, ou talvez nunca, tenha acontecido na História Pátria.

6 comentários:

Anónimo disse...

ORA NEM MAIS!
P.Rufino

ricardo disse...

Parabens! Ai esta aquilo que faltava dizer! Um abraco

Anónimo disse...

Concordo. Fica-me a dúvida se as próprias celebrações na rua naõ têm também um cheiro a fim de fetsa. Ainda assim, teremos que ir à Avª da Liberdade!

LG

anamar disse...

Espero encontrá-lo na Avenida...
espaço que não lugar a cinismos...
Vai quem quer e quem pode....
Abraço
Ana

Anónimo disse...

Sempre me deu arrepios o 25 de Abril versão A.R! Quanto à rua, tem, hoje, outros a ocupa-la, a tal geração "à rasca"!
Estavamos a precisar era de outro 25/4! Quer-me parecer.
P.Rufino

Anónimo disse...

A comemoração deveria ser feita na Rua, mas à porta do parlamento, de molotovs na mão e muitas pedras. Em simulâneo e, com os mesmos intrumentos, fazer pontaria a Bancos (incluindo o de portugal), Seguradoras, lojas de luxo ...