domingo, 5 de junho de 2011

EPISÓDIOS DA NOITE ELEITORAL


O ESPECTÁCULO DAS ELEIÇÕES




Tão importante como os resultados, acabou por ser a declaração de José Sócrates. Como se previa dificilmente Sócrates resistiria a uma derrota e menos ainda a uma derrota situada abaixo dos trinta por cento. E assim aconteceu. Sócrates despediu-se e quis na despedida marcar a diferença. O contraste entre as suas palavras e as declarações rancorosas e mesquinhas de Cavaco na hora da derrota são por demais evidentes.

Outro episódio interessante é a declaração de Portas. Para além do aliciamento ao PS, com que já se contava, o mais interessante é Portas com 23 deputados falar como um soba. Que faria ele se um dia tivesse uma maioria? Diz Portas: “Não quero euforias!” e acrescenta: “Amanhã é dia de trabalho”. E como ainda não está satisfeito agradece aos de dentro e aos de fora o resultado que lhe deram! Quando ele trata assim os de dentro, imagine-se como não tratará os de fora…

Depois a análise de Rebelo de Sousa: “Sócrates deveria ter encerrado a sua declaração sem direito a perguntas. Assim, perdeu-se todo o efeito”… Com professores destes, o ensino está garantido no próximo quadriénio

Finalmente, de Passos Coelho recorda-se o Hino e a vontade de marchar contra os canhões. Ora bolas, se ainda fosse contra os credores…


6 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Obrigado por me fazer sorrir :))
Grande abraço :)

ariel disse...

Exactamente. Como diz a Ana Paula Fitas, um pouco de humor faz-nos falta nesta hora.

:)

Anónimo disse...

Teria gostado e sentiria saudades de ter tido um primeiro ministro que tivesse sido o que Sócrates "mostrou" quando fez o seu discurso de despedida.

Até nisto me tentou enganar.

M.Horacio Lima disse...

E...tudo o vento levou!!!
Parabens Dr Correia Pinto

Zé Martins disse...

Fantástica síntese da noite eleitoral. Obrigado

Ana Paula Fitas disse...

... e, afinal, é já hoje que publico as Leituras Cruzadas :))
Abraço.