quinta-feira, 3 de junho de 2010

PSD QUER REMODELAÇÃO

QUER SER O TREINADOR DO PS?
Nunca percebi muito bem essa coisa de um partido estar na oposição, aspirar a substituir o partido que governa e fazer-lhe propostas de remodelação e outras semelhantes para que ele passe a governar bem, diminuindo ,assim, as suas “chances” de aspirante.
É a sagrada voz da Pátria, dir-se-á, que o impele, qual imperativo categórico, para a defesa do “interesse nacional”.
Como toda a gente percebe, o PSD não tem qualquer pretensão de “treinar” o PS. O que o PSD está interessado é que o PS vá fazendo, enquanto lá está, o chamado “jogo sujo” para que na hora da mudança esse trabalho esteja, no essencial, concluído.
Por isso, o PSD não se expõe. A táctica é manter-se em jogo, dando sempre a impressão que, na altura de jogar a sério, fará melhor do que o PS. E esperar que o poder, na hora própria, lhe caia no regaço como um fruto maduro.
E os portugueses, como sempre tem acontecido, vão no jogo, porque acreditam que a mudança será benéfica.
Para bem dos portugueses, e não para salvar o PS, seria bom que entretanto alguém fosse dizendo qual o verdadeiro programa do PSD e o futuro que os espera se este partido for governo.
Se os portugueses continuarem a supor que a “luta” (aliás, hipócrita) contra os impostos tem em vista assegurar-lhes um maior rendimento mensal, estão completamente enganados. É que muitas das coisas que agora não pagam, ou pagam abaixo do custo, passarão a ser pagas pelo preço do mercado.
Se igualmente pensam que as suas reformas - más, é certo, muitas delas - vão aumentar, ainda mais enganados estarão. O objectivo do PSD e do CDS é que o Estado não pague reformas. Que as reformas sejam exclusivamente pagas pelos descontos voluntários que os trabalhadores “depositarão” nos bancos, nas companhias de seguros, nos especuladores em geral, enquanto trabalham.
E todos estes objectivos – e outros - virão devidamente “embrulhados” em conversas demagógicas do género: “Apenas queremos que paguem aqueles que podem pagar. Para os outros tudo continuará a ser gratuíto”.
Pura demagogia. Como se alguém aceitasse pagar impostos para manter um serviço de que não é beneficiário. Como se alguém aceitasse pagar duas vezes pelo mesmo serviço: uma para os outros, outra para si.
Este o verdadeio objectivo do PSD, Daí a revisão constitucional. Daí o seu silêncio sobre o que pretende fazer.

1 comentário:

JVC disse...

Como bem sabes, o que dizes sobre a relação entre os dois partidos do centrão, do pântano, tem velhas raizes na história política portuguesa: o rotativismo da monarquia.

Por isso, como costumas dizer, isto assim não vai lá. Irá provavelmente como aconteceu aos amigos Hintze e Luciano, degradação a levar a Franco, ao regicídio, à parolada do reinado de D. Manuel II e depois a República por telégrafo, tudo português suave, tudo miseravelmente ridículo.

Tenho o palpite de que, como dizes, isto não vai assim, mas que irá dessa maneira à portuguesa, com a podridão a cair pelo alçapão. Viva o Eça e leia-se o Zagalo.