quinta-feira, 13 de outubro de 2011

DEPOIS DO GOLPE ESTADO DESTA NOITE



OS FUNCIONÁRIOS E OS REFORMADOS JÁ NÃO ESTÃO NO EURO




É bom que se perceba, depois do golpe de estado desta noite, que os funcionários públicos e os reformados portugueses já não estão no euro.

O confisco do subsídio de natal e de férias mais o corte mensal no salário corresponde à mesma desvalorização que o seu ordenado sofreria se Portugal saísse do euro. Com a agravante de, se sair, como muito provavelmente acontecerá ou por vontade própria ou por desagregação da zona euro, essa desvalorização ser ainda muito maior se o ordenado anual de referência for o que passarão a ter a partir de 2012 e não o que auferiam em 2010.

Esta medida além de ser um verdadeiro assalto à mão armada efectuado por quem detém o poder é também uma medida violentamente discriminatória já que atinge apenas uma categoria de pessoas – os funcionários públicos e os reformados, eventualmente os trabalhadores das empresas públicas – arbitrariamente afastadas do euro pelo Governo.

As reacções da maioria política e afins foram as esperadas. Cavaco para já está calado, apesar de ainda há cerca de oito meses afiançar que os portugueses não suportavam mais sacrifícios. Provavelmente admitirá que uma parte dos portugueses os suporte. Frasquilho disse umas tretas e engoliu em seco. Um demagogo do CDS teve o descaramento de voltar a falar nos “pobrezinhos” do Portas e Zorrinho balbuciou uns números e diz que vai estudar o assunto.

O PS que se cuide e que estude depressa o assunto. Que não leve tanto tempo a estudá-lo quanto alguns precisaram para concluir o curso.

Aliás, este país está a sofrer na pele as consequências de ter ao leme um conjunto de pessoas altamente impreparadas que passaram grande parte do seu tempo na intriga política e no insucesso escolar, sem nunca verdadeiramente terem trabalhado em qualquer actividade séria. Pessoas que pela sua ignorância sobre a maior parte dos assuntos da governação ficam completamente à mercê de meia dúzia de fanáticos, aculturados pelo que há de pior na vida académica anglo-saxónica e que tanto tem contribuído para a decadência americana, que aqui chegados como salvadores da Pátria se propõe fazer uma verdadeira política de terra queimada em nome de um futuro promissor que somente eles antevêem.

Resistência popular contra a tirania! Deposição do tirano!

11 comentários:

Rogério Pereira disse...

Divido seu texto ao meio.

Na primeira metade, a constatação bem vista dos efeitos dos malfeitores eleitos.

Na segunda metade, a minha grande discordância: Acho-os competentes e até, ao serviço de quem bem servem, eficientes... (como sabemos a eficácia é outra coisa e depende do povo)

outroólhar disse...

Mas que golpe de estado!
Deposição do tirano e já.
Todos à rua!!!

Jose disse...

Volta Oliveira Salazar...
Mas deixa o Império, mas trás a Pátria..

Conde de Oeiras e Mq de Pombal disse...

O GOVERNO PORTUGUÊS DECLARA GUERRA AO POVO DE PORTUGAL!

TRIBUNO DEMOCRATA E PATRIOTA, COM UM DISCURSO COERENTE, CLARO E MORALMENTE DREDÍVEL PRECISA-SE COM URGÊNCIA!

RESPOSTA À MAIORIA SILENCIOSA E DESORIENTADA SEM VOZ E QUE SE ABSTÉM DE VOTAR, MAS NÃO DE EXPLODIR!

É SÓ CHEGAREM-LHE UMA FAÍSCA!

Francisco Clamote disse...

Aplausos!

Anónimo disse...

Eu so quero saber quanto e que os alemaes dao pelo meu passaporte!

Anónimo disse...

Mas ninguem sabe de que CARTOLA saiu este COELHO...? Por favor digam-me!!!

Ana Paula Fitas disse...

Caro JM Correia Pinto,
Fiz link deste e de outro post.
Obrigado!
Um abraço.

Jorge Almeida disse...

Doutor Correia Pinto, no seguimento desta sua mensagem, sugiro-lhe que veja a entrevista de 24 minutos dada por D. Januário Torgal Ferreira à RTP.

Aqui vai o link:

http://www.rtp.pt/noticias/?t=D-Januario-Torgal-Ferreira-arrasa-medidas-do-Governo.rtp&headline=20&visual=9&article=488831&tm=8

Só para "apimentar": Chama todos os nomes a Passos Coelho ... E não são nomes próprios ...

Luis Eme disse...

é isso mesmo.

são uma vergonha estes políticos, tanto os que estão no poder como na oposição.

habituaram-se à demagogia, à desonestidade e à mentira, e não conseguem sair deste registo.

e claro, quem paga somos nós.

Anónimo disse...

Mas para onde vamos nos? Sera que depois de todo este cenario nos iremos ficar melhor? Nao sera melhor abandonar ja este barco em que alguns por interesse colectivo e individual nos sujeitaram! A vida vai ficar reduzida ao tempo da "grande" miseria...Pois pobre por pobre salvemos a honra! Vamos usar o escudo para poder vender o que iremos produzir! Onde estao os Capitaes do 25 de Abril? Venham entao os filhos... para travar este "sunam" de fome...