quarta-feira, 27 de março de 2013

VAMOS A SÓCRATES


A FESTA ESTÁ NA RUA!

A matilha já está ao ataque. Mas é uma matilha que mesmo em grupo, como é próprio das matilhas, só consegue ladrar quando tem a hipotética presa muito longe. Quando a presa está por perto, ela mostra logo toda a sua imensa fragilidade, mesmo quando muito instruída e treinada.

Falou-se muito do passado e pouco do presente, mas a culpa vai inteirinha para os jornalistas. Portanto, quem critica essa orientação da entrevista está no fundo a criticar a opção dos jornalistas.

A matilha também está muito preocupada com a quebra do consenso neste momento difícil que o país atravessa, onde o que faz falta é haver muita gente a acenar que sim com a cabeça e a concordar que é preciso ir mais para o fundo. Isso é que nos faz falta.

Com Sócrates regressa o espectáculo político. Ao menos que haja festa. Há fome, há desemprego, há muita coisa má …mas há festa no intervalo da sopa dos pobres. E Sócrates está ai para as curvas. Nestas águas chocas em que temos vivido nada pode medrar. E se há uma coisa em que todos (nós…é claro) nos revemos é naquelas brilhantes palavras dirigidas ao Sr. Cavaco Silva. Por favor, não lhe ponham nenhum pedaço de bolo-rei à frente senão o homem engasga-se mesmo

3 comentários:

menvp disse...

-> José Sócrates é mais uma marioneta ao serviço da superclasse (alta finança - capital global)... e existe mais que fazer do que estar a perder tempo com marionetas... leia-se: há que CORTAR COM AS REGRAS da superclasse.
.
.
MARIONETAS AOS SERVIÇO DA SUPERCLASSE (alta finança - capital global) falam de um novo governo, de remodelações governamentais, de novas eleições, etc... mas não falam... da necessidade cortar com as regras da superclasse!...
.
-> A superclasse pretende 'cozinhar' as condições que são do seu interesse:
- privatização de bens estratégicos: combustíveis... electricidade... água...
- caos financeiro...
- implosão de identidades autóctones...
- forças militares e militarizadas mercenárias...
resumindo: estão a ser criadas as condições para uma Nova Ordem a seguir ao caos - uma Ordem Mercenária: um Neofeudalismo.
{uma nota: anda por aí muito político cujo trabalhinho é 'cozinhar' as condições que são do interesse da superclasse}
.
Manobrando as suas marionetas... a superclasse (alta finança - capital global) 'cava-buracos' nas finanças públicas, na banca... e... quer pôr o contribuinte a tapar os buracos por si cavados!
O discurso anti-alemão que reina nos media internacionais (nota: são controlados pela superclasse) é uma consequência óbvia: depois de 'cavar-buracos' e saquear contribuintes de vários países... a superclasse quer saquear o contribuinte alemão.
.
.
Para 'cortar' com as regras da superclasse (alta finança - capital global), há que:
1-> retirar poderes aos políticos (um sistema menos permeável a lobbys); ex: auto-estradas 'olha lá vem um', nacionalização de negócios "madoffianos" (ex: BPN), etc… ora, como é óbvio, o Contribuinte tem de defender-se: "O Direito ao Veto de quem paga" [blog 'fim-da-cidadania-infantil'].
.
2-> chamar a participar (nota: quando existe um buraco financeiro num banco...) os accionistas, os obrigacionistas e os depositantes... e não... o contribuinte.
Contrariando os interesses da superclasse, deve existir uma Banca pública forte... por motivos óbvios: É MUITO MAIS FÁCIL DE CONTROLAR um ou outro abuso de um gestor público... do que... os buracos (sem fim à vista) 'cavados' pela alta-finança (capital global).
.
3-> garantir o Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones... ou seja: não sejamos uns 'parvinhos-à-Sérvia' (vide Kosovo), há que mobilizar aqueles nativos europeus que possuem disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência... e... SEPARATISMO-50-50!
[obs: os 'globalization-lovers' que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa]

faff disse...

Monólogo com ruído de fundo. Muita parra pouca uva. "E assim se faz Portugal, uns vão bem e outros mal". Por onde andavam hoje os cantadores de Grândola? Não é Sócrates tão merecedor como relvas ou Passos? País de ingratos...

@rucci disse...

monólogo???
silenciado sempre que atacava a ferida, melhor dizendo.
respondia a quantas perguntas de cada vez afinal de contas, nem ele sabia, tantas eram as questões simultâneas que lhe apresentavam...
mas soube resistir e até tirou o sono ao camelo do cavaco e seus seguidores.
avante sócrates!