quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

VIEIRA DA SILVA NA COMISSÃO PARLAMENTAR



MAIS VALIA TER FICADO NO GABINETE …

As explicações esfarrapadas de Vieira da Silva na Comissão Parlamentar que o inquiriu só serviram para o “enterrar” ainda mais.
Quando se fala em “espionagem política”, como ele falou aqui há tempos a propósito do conhecimento fortuito de conversas de José Sócrates com Armando Vara, de forma alguma se pode vir dizer depois tais palavras tinham em vista qualificar a “sucessão de acontecimentos” ocorridos depois de tornado público aquele facto.
A “espionagem política” pode ser feita de muitas formas, mas no contexto das declarações do Ministro ela só poderia ter como objecto as escutas! E como as escutas em causa eram legais, e não ilegais, como muitas outras que para aí há, o único sentido possível daquela declaração é o de que quem requereu ou autorizou as escutas, ou ambos, o fez com fins de espionagem política.
Dito de outra forma, o Ministro degradou o Poder Judicial a um nível nunca antes visto. O Ministro, a menos que seja portador de uma iliteracia típica do insucesso escolar, ultrajou o Poder Judicial. E este ultraje não se resolve com declarações do sindicato dos magistrados do Ministério Público, nem do sindicato dos Magistrados Judiciais. Se um Ministro já pode afirmar que os magistrados usam as escutas para fins de “espionagem política” e apenas lhe acontece ter de ir balbuciar umas desculpas a uma comissão parlamentar e aproveitar para mais umas tantas picardias com o partido rival, algo vai mesmo muito mal na democracia portuguesa!

4 comentários:

Brasil Empreende disse...

Ola visitei seu blog e gostei muito e gostaria de convidar para acessar o meu também e conferir a postagem de hoje: Meditações “Latino”-Americanas
Sua visita será um grande prazer para nós.
Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
Atenciosamente,
Sebastião Santos.

MANOJAS disse...

Também ouvi o ministro e as declarações dele nem foram esfarrapadas nem balbuciadas, foram bem firmes, bem claras. Com toda a razão, confirmou o que dissera sem tibieza e repudiou as críticas.
A coligação direita/esquerda parlamentar vai-lhe agradecer o comentário com entusiasmo, e o supostamente ofendido poder judicial também. Francamente!

JVC disse...

No governo anterior, considerei que VS fazia vista por ser um homem sério, ponderado, com sentido da solidariedade social e por o identificar, bem ou mal, com uma ala mais à esquerda do PS, no governo.

Por isto, lamentaria vê-lo sair deste governo mas, depois da sua lamentável prestação de ontem na comissão parlamentar, onde alinhou pela esperteza pouco séria de muitos dos seus colegas de governo, devia ser demitido. Claro que estou a cair em contradição, porque só Sócrates poderia pedir a demissão de VS e não sou assim tão ingénuo.

E é com estas e outras que cada vez mais me convenço de que, como já aqui retorqui ao JMCP, este governo está a prazo porque já se mostra incapaz de arrepiar caminho minoritário à sua arrogância ex-maioritária.

JMCPinto disse...

Ao meu estimado leitor, MANOJAS
Este blogue é um blogue apartidário e independente. Apartidário porque o seu A não está filiado, nem pertence a qualquer partido político e independente, porque o seu A não aceita, nem se submete a nenhum tipo de pressões. Procura ser fiel aos factos, tanto quanto seja possível divisar com exactidão o que são factos, sem deixar de ser livre nas suas opiniões.
Mas não é, nem quer ser, em nenhuma circunstância, um blogue neutral. É um blogue que persegue o objectivo quase impossível de conciliar tanto quanto possível a liberdade com a igualdade, sabendo perfeitamente que a busca exclusiva da igualdade leva (historicamente) à privação da liberdade mais elementar e sabe também que a liberdade sem freios defendida na esperança de por via dela se alcançar a satisfação do interesse de todos leva (historicamente) às mais terríveis desigualdades. Por isso há que ir conciliando, conciliando sempre e sopesando em cada caso a qual dos dois lados da balança deve ser dado mais relevância…