sábado, 19 de setembro de 2009

ZAPATERO NÃO ALTERA POLÍTICA DO PSOE


O COMITÉ FEDERAL DO PSOE EXPRESSOU O SEU APOIO A ZAPATERO

Apesar de todas as pressões, inclusive as oriundas do seu partido, Zapatero manteve-se firme na linha que traçou para afrontar a crise. Mantém o princípio do aumento dos impostos, sem esclarecer completamente os pormenores das medidas que se propõe adoptar.
Apenas garantiu – e já não foi pouco – que o aumento incidirá sobre os rendimentos mais elevados mediante aplicação de distintos mecanismos. E não se coibiu de declarar que a tributação em Espanha deixa muito a desejar, visto os trabalhadores pagarem mais impostos do que muitos empresários.
Tendo presente as muitas críticas de que tem sido alvo, Zapatero afirmou ainda que está orgulhoso por ter dito “não” aos poderosos, embora tenha reconhecido que: “Não tem sido tarefa fácil dizer “não”, porque os que queriam outro modelo de sociedade, com facilidades de despedimento e redução dos direitos sociais, se empregaram a fundo”.
E a propósito de algumas mudanças de posição, disse: “É patético que nos critiquem por mudar de opinião depois de termos escutado as petições dos sindicatos e de outros grupos políticos destinadas a beneficiar mais pessoas. Seguramente que aqueles que nos criticam nunca irão necessitar de 420€ por mês; essas críticas, porém, não nos preocupam, porque mudamos de opinião a favor de muitas pessoas”.
Zapatero referia-se ao subsídio de 420€ atribuído aos desempregados que a partir de 1 de Agosto deste ano perderam o direito ao subsídio de desemprego.

1 comentário:

Carlos Santos disse...

Caro JM,

Tenho o prazer de o convidar a passar em:

http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/09/vale-pena-ficar-de-olho-nesse-blogue.html

Abraço,
Carlos Santos