sexta-feira, 27 de março de 2009

FREEPORT: E AGORA, JOSÉ?

UM VIDEO ARRASADOR


Foi com muita amargura que vi e ouvi o video que a TVI pôs hoje no ar. É um vídeo arrasador. Não há qualquer dúvida sobre o que disseram Smith e Cabral. Agora, para manter politicamente a "presunção de inocência", vai ser necessário demonstrar que eles estavam a mentir. Mas para isso vai ser necessário demonstrar quem é que eles querem encobrir. Por outras palavras, a quem é que eles entregaram realmente o dinheiro, sendo falsas as imputações que fizeram.
É um caminho sem sentido.
A crise do capitalismo é uma crise geral. Abrange todos os dominios da sociedade: as finanças, a economia, a política, os políticos, os negócios, enfim, está tudo podre.
Simultaneamente a TVI arrasa Dias Loureiro. Tudo o que disse sobre o negócio de Porto Rico era mentira!
Em Espanha, o mais importante presidente de uma região autónoma do PP até por fatos de marca se vendeu!

3 comentários:

anamar disse...

Vamos a descansar a mente ,Zé Manel!!! isto está tudo muito duro de roer....
Bom fim de semana

JVC disse...

Também tenho tentado estar comedido neste assunto, como tu. Casos de corrupção são muito complicados, nunca se sabe que caminhos segue o dinheiro. Admitamos que a Freeport mandou o dinheiro para o Sr. Smith. Mas quem garante que ele não tenha ficado no seu bolso? Mesmo que tenha ido por aí fora, foi para Sócrates indivíduo ou para o PS? Não é que este último caso não seja crime, mas apesar de tudo sempre vejo alguma diferença.

Como já escrevi, o homem tem tanto de comprovadamente detestável para eu não precisar de andar a infringir a minha racionalidade em matérias mais difíceis de provar.

Anónimo disse...

Um video arrasador ?!

Nem parece teu!

O que é arrasador é o modo como esta gente passa todos os limites.

O António Marinho, que etá longe de ser um socrático, tem toda a razão.

O verdadeiro caso Freeport não é a possível corrupção, que só não foi ainda resolvido por que se pretendeu deixá-lo em aberto para se poder levar a cabo o que de mais grave está aqui em causa: uma conspiração anti-democrática.

Que também tu não vejas isto é que realmente me espanta.

RN