quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

O BISPO AUXILIAR DE LISBOA NA QUADRATURA DO CÍRCULO

UMA VISÃO MUITO SUPERFICIAL DA REALIDADE


A SIC Notícias tem vindo a transmitir durante a tarde um extracto da intervenção do Bispo Auxiliar de Lisboa no Programa Quadratura do Círculo, convidado, ao que suponho, a título excepcional por se tratar do último programa do ano.
Logo à noite, muito provavelmente, não verei o programa, por isso, fazendo desde já um comentário, corro o risco de não estar completamente inserido no contexto da intervenção daquele eclesiástico, de que apenas conheço o extracto que tem vindo a ser passado nos noticiários da "hora certa".
Acho, apesar desta limitação, que não há contexto que valha ao Bispo Auxiliar de Lisboa. Afirmar que a revolta dos estudantes de Atenas se deve a uma "falta de valores e de princípios", presumo que da juventude, nomeadamente estudantil, releva de uma superficialidade de análise com que não se contava numa pessoa que exerce um lugar tão importante na hierarquia da Igreja na diocese de Lisboa e, porventura, no país.
Se há seguramente razões bem mais profundas para tudo o que está a acontecer na Grécia do que a morte de um estudante, pela polícia, no princípio de Dezembro, elas não são certamente a tal crise de valores e de princípios da juventude. Que se pode esperar hoje de uma juventude academicamente preparada com licenciaturas e doutoramentos, se em geral no futuro apenas pode aspirar a empregos precários de 600 euros? Falta de valores de quem? Desta sociedade que em nome de uma competitividade desenfreada, tentada a qualquer preço, relega para o simples domínio das coisas as pessoas que trabalham por conta doutrem? Ou das pessoas que são vítimas deste sistema?
O ilustre prelado parece muito impressionado com os vidros partidos, as correrias nas ruas, os ingénuos ataques à polícia e muito pouco tocado pela sorte de uma juventura que encara o futuro com grande ansiedade e apreensão.Por favor, deixe esse tipo de comentários para os paulos dentinhos das televisões oficiais e analise a realidade com a profundidade que ela merece.

4 comentários:

ZeSoares disse...

Concordo quando se escandaliza com os 600 euros mês por licenciado.
De facto é chato.

Mas chato é também ganhar menos do isso após trinta ou quarenta anos de trabalho árduo.
Burros, incompetentes, atrasados mentais... Uma côdea dura de pão chega a todos os não licenciados...

ZeSoares disse...

Concordo quando se escandaliza com os 600 euros mês por licenciado.
De facto é chato.

Mas chato é também ganhar menos do isso após trinta ou quarenta anos de trabalho árduo.
Burros, incompetentes, atrasados mentais... Uma côdea dura de pão chega a todos os não licenciados...

ZeSoares disse...

Concordo quando se escandaliza com os 600 euros mês por licenciado.
De facto é chato.

Mas chato é também ganhar menos do isso após trinta ou quarenta anos de trabalho árduo.
Burros, incompetentes, atrasados mentais... Uma côdea dura de pão chega a todos os não licenciados...

FJCoutinhoAlmeida disse...

Independentemente da razão que lhe assiste, quanto a comentários, é um exagero este precedente "1 em 3" ...