quinta-feira, 4 de junho de 2009

ELEIÇÕES EUROPEIAS: ÚLTIMA SONDAGEM


AFINAL, QUEM VAI À FRENTE?

Caiu como uma bomba nas hostes socialistas o resultado da sondagem da Marktest para a TSF e o Jornal de Negócios, que prevê um empate técnico, com vantagem de dois pontos para o PSD.
Se outras sondagens, a publicar nos próximos dias, confirmarem os resultados desta, isso significará que o PS e a maior parte dos órgãos de comunicação se enganaram redondamente sobre a marcha da campanha eleitoral. Depois de um começo verdadeiramente desastroso, o PS acreditou que, com a descida de Sócrates ao terreno, havia invertido o rumo da campanha e assegurado uma vitória tranquila aos seus candidatos. E a tal ponto esta convicção se deve ter instalado no seio do estado-maior socialista, que até os “candidatos clandestinos” receberam autorização para se mostrar e intervir na campanha.
Pelo contrário, Rangel, que foi fazendo a campanha muito isolado ou com apoios indesejáveis, pode passar de candidato derrotado a candidato vitorioso. Se isso acontecer, tal situação não deixa de constituir uma estrondosa derrota para o PS e para a auto-suficiência do seu cabeça de lista. De facto, em muitos momentos da campanha, Rangel mais parecia uma daquelas equipas que jogam sem treinador e com os vencimentos em atraso, tal a solidão que frequentemente o acompanhava mesmo nas tradicionais praças-fortes do PSD.
Os meios materiais de que o PS dispõe e que faustosamente exibiu durante toda a campanha justificariam uma vantagem folgada. Se a não alcançar, como se espera, estas eleições, se para outra coisa não servirem, teriam pelo menos o mérito de pôr termo à arrogância socialista e à sua incapacidade para aceitar pontos de vista diferentes dos seus por mais razoáveis que sejam.

6 comentários:

Anónimo disse...

COM TANTOS TIROS NO PÉ E TANTA FALTA DE ÉTICA É NATURAL QUE O RESULTADO SEJA O MESMO UMA DERROTA ESTRNDOSA COMO ACONTECEU AO "CHEFÃO DR.MARIO SOARES.É JUSTO

Nuno Costa disse...

JM Correia Pinto, há qualquer coisa de errado na sua análise.

Basta um barómetro (não é sondagem) que tem valores diferentes de todas as outras sondagens para esta análise de quase vitória do PSD?
Parece-me pouco para se avaliar a alteração na intenção de voto dos Portugueses, mas como bem diz "Se outras sondagens, a publicar nos próximos dias, confirmarem os resultados desta..."

Quando diz "Os meios materiais de que o PS dispõe e que faustosamente exibiu durante toda a campanha justificariam uma vantagem folgada.", faço-lhe a seguinte pergunta: Porque razão critica (uso do termo “faustosamente”) o PS por gastar na campanha o dinheiro que orçamentou e não critica o PSD por não gastar o valor que orçamentou, que como sabe é muito mais elevado que o do PS? O que fez o PSD a esse dinheiro? Mistério não?

Abraço.

JVC disse...

Independentemente do que venha a conseguir agora Rangel, atenção a ele nos próximos meses, até às legislativas. Não me admirava nada de que fosse ele o indigitado pelo PSD, depois de ter mostrado agora uma imagem muito mais eficaz eleitoralmente do que a da chefe.

JMC Pinto disse...

Nuno Costa

A sondagem de hoje, da Católica, mantém o empate técnico, embora invertendo as posições relativas. Acho que a sondagem de hoje confirma que o estado-maior do PS facilitou, supondo que a vitória estava assegurada. E a convicção que eu tenho desde o dia em que conheci a lista do PS é que se a vitória já seria difícil, embora provável, com Sócrates ou com um candidato tão abrangente (pelo menos em relação ao centro-direita)como Sócrates, se tornaria muito difícil ou quase improvável com um candidato que não acrescenta nada à esquerda, nem à direita e que até tem certa dificuldade em assegurar a fidelidade de voto do núcleo duro do partido.
A ver vamos, quem está mais perto da realidade.
Abraço
JMC Pinto

JMC Pinto disse...

Meu Caro JVC

É uma hipótese em caso de derrota por poucos, a pretexto de que ele seria capaz de fazer o "rassemblement". Embora nos partidos, quando estão em causa interesses pessoais, tudo funcione de outra maneira...
CP

Tiburcio disse...

Mas vocês não se cansam deste rotativismo patético do Bloco Central? É fantástico como ainda discutem isto, sob pressupostos de putativa seriedade, honestidade e qualidade desta gente!