sábado, 27 de junho de 2009

A ESTRATÉGIA ELEITORAL DO PS


GARANTIR OS VOTOS QUE À DIREITA LHE DERAM A MAIORIA ABSOLUTA

Embora não tenha procedido a nenhuma análise minuciosa dos últimos resultados eleitorais, a leitura de certos sinais pós-eleitorais, a que aqui fiz referência, logo me disse que o PS iria tentar garantir os votos que, ao centro e à direita, lhe asseguraram a maioria absoluta em 2005. Certo de que será quase impossível repetir este resultado em 2009, o PS está agora apenas preocupado em ficar à frente do PSD pelo maior número de votos possível. Para isso não pode descurar o centro e a direita. Quanto aos votos de esquerda, para além das habituais declarações destinadas a captar este eleitorado, que a dita esquerda do PS se encarregará de fazer, os responsáveis socialistas acham que apenas uma pequena parte deste eleitorado migrará para o Bloco, enquanto a maior parte continuará a não se rever em nenhum dos dois partidos de esquerda e a ter muito dificuldade em se desligar eleitoralmente do PS. Como o PS acredita que a alternativa que se coloca a este voto é a abstenção, está confiante de que uma campanha bem dirigida e localizada sobre os reais perigos da direita (privatização da saúde e da segurança social, além da destruição de parte importante do que resta do Estado social) fará este voto retornar ao PS.
A notícia hoje publicada pelo Diário de Notícias parece confirmar esta estratégia.

1 comentário:

JVC disse...

O Expresso diz ontem que esta iniciativa faz lembrar os Estados Gerais de Guterres. Espantoso! Com esta gente?